Como escolher a agulha certa para costurar na máquina

Entre linhas, tesouras, réguas e agulhas, se envolver com os mistérios da costura é se deixar ser tocado por uma arte rica em criatividade e diversa em técnicas. Se desenvolver e aprimorar suas técnicas é a melhor forma para se destacar e ter competitividade no mercado, por isso, é preciso sempre se atualizar.

Com foco em te ajudar a dar o seu melhor, o Clube de Costura trouxe dicas super importantes para você saber reconhecer o uso de uma agulha em um projeto de costura. Vamos lá!

Conhecendo as partes da agulha

Como escolher a agulha certa para costurar na máquina

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PARTES DA AGULHA:

 

CABO: é a parte de cima da agulha; onde prendemos ela à máquina. Geralmente possui um diâmetro mais extenso que o restante da estrutura da agulha, com foco em resistência.

 

HASTE: é a parte que conecta o tronco ao olho ou buraco da agulha, local de maior atrito devido ao intenso contato com o tecido.

 

BURACO OU OLHO DA AGULHA: ele fica acima da ponta; é a parte por onde se enfia a linha.

 

PONTA: é a parte que penetra no tecido, formando a costura.

 

CANALETA: é uma ranhura que há em um dos lados do tronco para facilitar o deslize e a proteção da linha durante a penetração da agulha no tecido.

 

CAVA: fica no lado oposto à ranhura acima do buraco da agulha.

 

A seguir, vamos destacar os tipos de agulha e suas especialidades.

 

Se você está começando, pode optar pelo básico e tradicional.

Caso você não saiba ao certo qual agulha deve usar, opte sempre por uma de característica universal. Assim, você consegue extrair resultados satisfatórios e evita que ela se quebre facilmente, já que a agulha universal é preparada para diversos tipos de projeto.

 

O melhor para tecidos acolchoados.

Se você for fazer algum trabalho com mais camadas de tecido, como uma colcha, é bom utilizar uma agulha própria para projetos de acolchoamento. Por ter uma ponta em formato de cone, ela vai estar preparada para reduzir as chances de dano no tecido.

 

Materiais densos exigem agulhas que evitam o franzimento.

Tecidos pesados exigem resistência e firmeza na hora de costurar, por isso, opte por agulhas Ponta de Cunha. O menor tamanho de agulha deve ser considerado para tecido leves e macios, já a versão maior deve ser usada em tecidos mais densos e pesados.

 

A agulha esférica é uma boa pedida para tecidos elásticos.

Uma agulha de ponta esférica vai ser a sua aliada em projetos de tecido elástico. Por ser um tecido delicado e que não pode perder suas fibras, as malhas elásticas precisam de uma agulha que ao invés de perfurar, abra caminho entre as fibras, sem danificar o tecido.

 

Algodão e linho precisam de firmeza.

Agulhas pontiagudas podem se destacar em projetos de linho e algodão. Com esse tipo de agulha, você trabalha o tecido sem franzir e cria pontos uniformes na peça.

 

O Clube agradece a sua interação e se disponibiliza a tirar qualquer dúvida. Temos diversos canais de conteúdo e atendimento para deixar você sempre bem pertinho da gente. Fique por dentro de nosso blog, nossas redes sociais e cursos exclusivos. Com a gente, você alcança seus objetivos e vivencia uma experiência de aprendizado contínuo.